Análise de “Berlin Alexanderplatz”, de Fassbinder – Capítulos 6, 7 e 8

0

Episódio 6 – O Amor Tem Seu Preço

Franz recusa-se a participar novamente do jogo amoroso de
Reinhold, tentando fazê-lo entender que ele deve valorizar sua nova namorada.
Mesmo após deixar claro que ele está imbuído das melhores intenções, o
enigmático homem se revolta e passa a tratá-lo de forma bastante diferente.
Ingênuo, Franz acaba aceitando trabalhar para o gangster Pums (Ivan Desny) e
participa de um assalto noturno em uma casa, ignorando até o último momento o
objetivo. Quando descobre que está servindo de capacho em um ato criminoso,
começa a se questionar em desespero. O sentimento de culpa é retratado pelo uso
da fotografia, sufocando-o em escuridão e sombras. Novamente ele havia sido
traído, porém desta vez ele levaria para sempre uma cicatriz (desta vez,
externa) para que sempre fosse lembrado do erro. Na fuga, Reinhold em uma
atitude intempestiva e passional, sabendo que Franz nunca iria delatá-lo (esta
segurança lhe parece mais cruel), empurra-o para fora do carro, causando um
acidente que extirpará um braço do homem. Ainda assim, a narração afirma ao
final que não existe motivo para o desespero, como se buscasse mostrar que não
existe tragédia insuperável para o espírito humano.

Episódio 7 – Lembre-se: Um Juramento Pode Ser Amputado

Neste episódio, Fassbinder continua experimentando mudanças
radicais de tom, sempre quebrando as expectativas. Focando-se na recuperação de
Franz, inseguro novamente por ter seu braço amputado, a trama entrega um dos
momentos mais curiosos da obra, envolvendo Eva, Franz e Bruno (Volker Spengler),
um dos membros da gangue de Pums. Acreditando que Franz está sendo ameaçado
pela gangue, Eva perde o controle emocional e explode (no que se assemelha a
uma comédia burlesca) ao suspeitar que Bruno esteja buscando sua pistola no
bolso da calça. O clima austero predominante então é substituído por uma
encenação à la Vaudeville, com os atores exagerando nos gestos e reações. Pouco
depois acompanhamos Franz em uma visita a uma “rua do pecado”, onde
recebe como guia um típico personagem felliniano (com cartola e capa), que o
faz notar prostitutas seminuas que chicoteiam seus possíveis clientes, enquanto
sussurra promessas de desejos satisfeitos. A cena é claramente onírica (caberia
perfeitamente em um filme de Fellini) e simbólica. Franz recusa a tentação e se
refugia em um bar, aonde conduz uma hilariante (ainda que essencialmente triste)
conversa com três taças de cerveja e um copo de aguardente. Desesperado, acaba
cruzando o caminho de um trambiqueiro em um bar e, havendo perdido qualquer
esperança na bondade humana, desiste de se manter íntegro (amputa seu juramento),
aceitando trabalhar para ele.

Episódio 8 – O Sol Aquece a Pele, Mas às Vezes a Queima

Já nos primeiros minutos percebemos que estamos diante de um
novo Franz. Na mesa do bar, debocha das manchetes do jornal (sua atitude era
sempre sóbria ao lê-lo em voz alta, como mostrado em episódios anteriores), que
citam uma tragédia familiar onde o marido afogou seus três filhos, após saber
do suicídio da esposa. A reação de Franz assusta o dono do bar, que afirma
nunca tê-lo visto desta forma. Parecendo querer compensar o braço amputado (e o
ego ferido) com o esbanjamento advindo de seu novo trabalho informal, somos
levados a crer que nunca mais veremos aquela ingenuidade em seu olhar. Neste
momento o roteiro introduz a “bailarina de caixinha de música” (a
iluminação e a trilha reforçam este aspecto): Mieze (Barbara Sukowa), uma jovem
indicada por Eva, como possível nova namorada de Franz. Sua entrada modifica a
fotografia (simbolizando a esperança que ela representa), que se afasta dos
tons escuros e abraça uma nova paleta de cores radiantes. A inclusão frequente
dos intertítulos, salientando a ternura que envolve o casal, estabelece um
romance quase fabulesco (contrastando incrivelmente com o tom do projeto até
aquele momento). Obviamente que a alegria dura pouco e as breves tomadas
externas ensolaradas são substituídas pela claustrofobia, quando Franz descobre
que a jovem está se prostituindo. No exato momento em que descobre que está
sendo novamente traído, Fassbinder resgata o flashback de seu homicídio, evento
que destruiu sua vida no passado e que parece sempre voltar para assombrá-lo.

RECOMENDAMOS


Octavio Caruso
Viva você também este sonho...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here