TOP – Filmes Sobre Política (Parte 1 de 3)

    0

    Não é muito fácil estipular um mérito que identifique
    especificamente um filme político, já que a política é um elemento que move
    tramas dos mais diversos gêneros. “O Poderoso Chefão – Parte 2”, por exemplo, é
    profundamente político, mas devido à qualidade do projeto, ele acabaria sendo
    colocado numa posição de destaque, tomando a frente de obras mais
    identificáveis no contexto proposto pela lista. Ele não entrou na lista final. Então
    eu procurei ser o mais objetivo possível, organizando com base em meus
    favoritos, aqueles que eu revi e se mantiveram imperturbáveis à ação do tempo.
    Tentei abraçar vários gêneros e propostas, chegando a um total de vinte produções.
    Nessa primeira parte os comentários serão breves.

    Esses são os meus favoritos:

    20 – V de Vingança (V for Vendetta – 2005)

    Na paisagem futurista de uma Inglaterra totalitária, o filme
    conta a história de uma pacata jovem que é resgatada de uma situação de vida e
    morte por um homem mascarado, conhecido apenas como “V”. Incomparavelmente
    carismático e extremamente habilidoso na arte do combate e destruição, ele
    inicia uma revolução quando convoca seus compatriotas a erguerem-se contra a
    tirania e opressão.

    As máscaras de Guy Fawkes nas manifestações que tomaram o
    Brasil e o mundo de assalto no ano passado já bastariam para mensurar o impacto
    político da obra. O mérito é do escritor Alan Moore, responsável pelo original
    nos quadrinhos, mas é inegável que o filme levou o conceito para um público
    muito maior.

    bananas woody allen - TOP - Filmes Sobre Política (Parte 1 de 3)

    19 – Bananas (1971)

    Fielding Mellish (Woody Allen) está apaixonado por Nancy,
    uma ativista política. Ela não o corresponde, porque deseja como companheiro um
    grande líder nacional. Fielding, então, foge para São Marcos, onde se alia aos
    rebeldes locais, tornando-se Presidente do País.

    A metralhadora verborrágica e pantomímica de Woody Allen, em
    uma de suas obras iniciais mais engraçadas, se volta dessa vez para a política
    ditatorial da América do Sul, compondo o revolucionário cujo rosto verdadeiramente
    deveria estampar as camisetas dos jovens.

    interview - TOP - Filmes Sobre Política (Parte 1 de 3)

    18 – Frost/Nixon (2008)

    Por três anos, depois de renunciar ao cargo de presidente
    dos Estados Unidos, Nixon permaneceu em silêncio. Mas, no verão de 1977, o
    rígido e perspicaz comandante-chefe deposto aceitou participar de uma
    entrevista intensa para confrontar as perguntas sobre seu tempo na Casa Branca
    e o escândalo do Watergate que o levou à renúncia. Nixon surpreendeu a todos ao
    selecionar Frost como o apresentador a quem iria confessar tudo com
    exclusividade. Da mesma forma, a equipe duvidava da habilidade de seu chefe
    para se segurar. Quando a câmera foi ligada, uma batalha entre os dois começou.

    O diretor Ron Howard consegue captar a tensão crescente na histórica
    entrevista de Nixon ao subestimado David Frost. Um “jogo de xadrez”
    argumentativo de um homem experiente na arte da mentira e nos jogos políticos, enfrentando
    uma personalidade midiática sem muita respeitabilidade em sua área.

    m2zAEyncV9CWz59DpS0tZ9PdKjD - TOP - Filmes Sobre Política (Parte 1 de 3)

    17 – Um Grito de Liberdade (Cry Freedom – 1987)

    Nos anos 1970, apartheid na África do Sul, Donald Woods é um
    jornalista branco que se torna amigo de Stephen Biko, o importante militante
    pelos direitos dos negros. Quando Biko é morto na prisão em 1977, Woods percebe
    a necessidade de divulgar a história do ativista, a perseguição sofrida, a
    violência contra os negros e a crueldade do regime.

    A direção meticulosa de Richard Attenborough em um dos
    melhores “filme-denúncia” da década de oitenta, resgatando a memória e os
    ideais pacifistas do ativista anti-apartheid Steve Biko, interpretado com
    maestria por Denzel Washington.

    jd4 - TOP - Filmes Sobre Política (Parte 1 de 3)

    16 – Adorável Vagabundo (Meet John Doe – 1941)

    Quando Henry Connell (James Gleason), seu editor, a demite,
    Ann Mitchell (Barbara Stanwyck), uma jornalista, publica sua última matéria,
    uma carta criada por ela e assinada por John Doe comunicando que cometerá
    suicídio no Natal em protesto contra corrupção e a pobreza, que invadem o país.
    Isto gera várias reportagens, nas quais Ann denuncia as injustiças sociais. Tal
    fato leva o jornal a procurar alguém para representar John Doe e o escolhido é
    Long John Willoughby (Gary Cooper), um vagabundo. Mas a popularidade de John
    cresce de tal maneira que os fatos saem do controle.

    Uma poderosa crítica à política americana em pleno início da
    década de quarenta. Frank Capra discute o poder manipulativo da mídia, dez anos
    antes de “A Montanha dos Sete Abutres” (de Billy Wilder). Pioneiro em sua
    coragem, ainda que a obra mantenha o estilo esperançoso do diretor,
    especialmente em seu desfecho.

    extrait 11481223 1 - TOP - Filmes Sobre Política (Parte 1 de 3)

    15 – A Confissão (L’Aveu – 1970)

    Em um país comunista do Leste Europeu, Gerard, vice-ministro
    de Relações Exteriores, é inexplicavelmente preso por seus superiores. No
    interrogatório, o objetivo é lhe arrancar, a qualquer custo, a confissão de
    crimes pelos quais ele não tem a menor ideia de estar sendo acusado.

    O filme inicia como umthrillerpolítico, com o
    protagonista percebendo estar sendo vigiado por estranhos onde quer que vá, mas
    assim que o herói Kafkiano (assim como em “O Processo”, London se vê
    pagando um crime que desconhece que cometeu) inicia seu calvário, sendo
    algemado, vendado e forçado a caminhar em uma cela, o roteiro procura nos fazer
    sentir sua fome, sua sede e sua angústia por tentar conquistar alguns minutos
    de sono. Seus carrascos clamam por uma confissão. A forma como Costa-Gavras evidencia
    a cruel criatividade dos torturadores e a transformação física (e, ainda mais
    interessante, a psicológica) do protagonista, são os pontos altos da obra.

    beingthere6 - TOP - Filmes Sobre Política (Parte 1 de 3)

    14 – Muito Além do Jardim (Being There – 1979)

    Chance (Peter Sellers), um homem ingênuo, passa toda a sua
    vida cuidando de um jardim e vendo televisão, seu único contato com o mundo.
    Ele nunca entrou em um carro, não sabe ler ou escrever, não tem carteira de
    identidade, resumindo: não existe oficialmente. Quando seu patrão morre, é
    obrigado a deixar a casa em que sempre viveu e, acidentalmente, é atropelado
    pelo automóvel de Benjamin Rand (Melvyn Douglas), um grande magnata que se
    torna seu amigo e chega a apresentá-lo ao Presidente (Jack Warden).
    Curiosamente, tudo dito por Chance ou até mesmo o seu silêncio é considerado
    genial.

    Além de todos os momentos brilhantes no filme, nunca me
    esqueço da linda cena em que Chance deixa sua casa pela primeira vez, ao som de
    “Also Sprach Zarathustra”. Mas diferente da obra-prima de Kubrick “2001 – Uma Odisseia
    no Espaço”, aquele homem puro e honesto estava prestes a estabelecer contato
    com uma raça evolutivamente inferior: políticos.

    peter sellers monologues best cover - TOP - Filmes Sobre Política (Parte 1 de 3)

    13 – Dr. Fantástico (Dr. Strangelove – 1964)

    Um general completamente insano, Jack Ripper, ameaça,
    durante uma reunião entre nações, neutralizar a U.R.S.S. com bombas nucleares,
    o que poderia gerar um Holocausto fulminante na Terra. Todos os outros membros
    fazem de tudo para evitar. Entre eles está o genial ator Peter Sellers, que
    retrata três das pessoas que podem impedir a tragédia: o Capitão britânico
    Mandrake, o presidente norte-americano Merkin Muffley e o alemão bêbado Dr.
    Fantástico.

    Stanley Kubrick audacioso no auge da Guerra Fria, com a
    inesquecível cena do cowboy montado na ogiva nuclear, símbolo precioso da
    ideologia política americana. Impossível esquecer a clássica frase: “Vocês não
    podem brigar aqui. Isso é uma Sala de Guerra”.

    30 - TOP - Filmes Sobre Política (Parte 1 de 3)

    12 – A Queda – As Últimas Horas de Hitler (Der Untergang –
    2004)

    Traudl Junge (Alexandra Maria Lara) trabalhava como secretária
    de Adolf Hitler (Bruno Ganz) durante a 2ª Guerra Mundial. Ela narra os últimos
    dias do líder alemão, que estava confinado em um quarto de segurança máxima.

    O filme nos coloca na mente do ditador, refletindo o colapso
    do sistema político em suas ações cada vez mais intempestivas. Um ótimo retrato
    de como os partidos e nações inteiras podem confundir ufanismo com discurso e
    guerra com ação política.

    tumblr m793sldrxj1r8shzk - TOP - Filmes Sobre Política (Parte 1 de 3)

    11 – O Grande Ditador (The Great Dictator – 1940)

    Em meio a Segunda Grande Guerra Mundial, judeus estavam
    sendo esmagados pelo preconceito alemão. Chaplin, genialmente, interpreta os
    dois protagonistas da história: o ditador Adenoid Hynkel (numa clara referência
    a Hitler) e o barbeiro Judeu.

    Somente o discurso final de Chaplin já serviria como mérito
    para a inclusão do filme na lista. O gesto político mais sincero e contundente
    já filmado na história do cinema, nascido da angústia de um artista apaixonadamente
    íntegro perante uma sociedade cada vez mais corrompida.

    Continua…

    RECOMENDAMOS


    Octavio Caruso
    Viva você também este sonho...

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here