terça-feira, 25 de outubro de 2016

Rebobinando o VHS - "O Sistema"

Link para os textos anteriores do especial:
http://www.devotudoaocinema.com.br/p/rebobinando-o-vhs.html


Esse VHS resistiu firme à passagem do tempo, um filme que merece ser resgatado em DVD, eficiente enquanto suspense e, infelizmente, absurdamente atual. 


O Sistema (The Glass House - 1972)
O telefilme baseado em história de Truman Capote, protagonizado por Alan Alda e Vic Morrow, foi filmado em uma penitenciária com presos reais, elemento que garantiu o tom documental da crítica ao corrupto sistema penal, mas vale ressaltar na equação de sucesso a competência do diretor Tom Gries, que recebeu um prêmio Emmy pelo trabalho.

O filme chegou a ser exibido algumas vezes nas madrugadas televisivas do início da década de noventa, mas nunca foi lançado em DVD, o que considero uma injustiça, já que se trata de um dos melhores no tema, apesar de ter problemas técnicos, como a aparição de microfones em algumas sequências. Alda vive Jonathan, um professor universitário condenado por homicídio ao se vingar do homem que feriu sua esposa em um atropelamento. Slocum, vivido por Morrow, um covarde assassino que age como juiz e executor na cadeia, promove uma violenta pressão psicológica em um jovem que recusou seu interesse sexual, o que conduzirá o rapaz a cometer o suicídio. O sentimento de culpa do professor, por não ter conseguido salvar o colega, acaba se somando à angústia profissional de um idealista guarda novato, um caráter inabalável, ao perceber que o diretor não está interessado em modificar o estado caótico do local.

A mensagem é clara e eficiente, não é possível manter a humanidade, ou objetivar alguma espécie de reinserção na sociedade, em um sistema corrupto em que a sobrevivência é ditada pela capacidade individual de se adequar à bestialidade alimentada pelas vozes de comando. A prisão de segurança máxima, na realidade, acaba se tornando uma escola superior onde criminosos perigosos aprimoram sua crueldade e pequenos marginais perdem o pouco senso de empatia que os humaniza. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário