Na Mira de 007: Parte 9 – Anões, Kung-Fu e Três Mamilos

    0

    007 Contra o Homem com a Pistola de Ouro (The Man with the
    Golden Gun, 1974)

    Na tentativa de consolidar o nome de Roger Moore no
    subconsciente dos fãs da franquia, os produtoresAlbert BroccolieHarry
    Saltzmandecidiram realizar o próximo filme com pouca verba (sete milhões
    de dólares) e em tempo reduzido, com a direção deGuy Hamilton. Apenas
    cinco meses após o final das filmagens do projeto anterior:“Live and Let
    Die
    ”, a equipe já estava se preparando para dar continuidade ao trabalho. O
    corte nas despesas era notório, inclusive com reutilização de objetos de cena
    dos filmes anteriores. Os produtores aproveitaram o “boom” de filmes de Kung-Fu
    asiáticos, que dominavam a América, com a ascensão e recente falecimento de
    Bruce Lee, inserindo as artes marciais no contexto imaginado por Ian Fleming.

    Como base para a trama foi escolhido o último livro, considerado
    por muitos o pior, de Ian Fleming, publicado em 1965: “The Man with the Golden
    Gun
    ”. Na aventura, uma bala dourada com a inscrição 007 chega à sede do
    Serviço Secreto Britânico. As suspeitas recaem sobre o assassino profissional
    Francisco Scaramanga. Conhecido por utilizar-se de uma pistola dourada para
    completar seus serviços e por uma bizarra anomalia: um terceiro mamilo, o que
    em algumas culturas é considerado um sinal de virilidade.Com a ajuda da
    espevitada agente Mary Goodnight, o espião tenta impedir que um aparelho que
    converte energia solar em eletricidade, oSolex, seja utilizado para fins
    nefastos.

    Para interpretar o vilão, foi chamado o eterno “Drácula” dos
    Estúdios Hammer:Christopher Lee. No papel do fiel ajudante anão (inexistente
    no livro e um sinal claro da postura menos austera do período) Nick Nack, foi
    escolhido o atorHervé Villechaize. A química entre os dois foi tão
    acertada, que inspirou a criação da série “Ilha da Fantasia” (Fantasy Island,
    1978), onde Hervé contracenava com Ricardo Montalban. Interpretando a namorada
    submissa do vilão, Andrea Anders, a única atriz que representou dois papéis
    principais diferentes dentro da franquia, a bela suecaMaud Adams, que viria
    a atuar também como a personagem título no filme “007 contra Octopussy”,
    de 1983. ABond Girlfoi vivida porBritt Ekland, que
    estava grávida durante as gravações.

    A cena mais lembrada pelos fãs é o espetacular salto em 360
    graus feito por um carro sobre uma ponte semidestruída, mesmo que um equivocado
    efeito sonoro minimize o impacto, fazendo parecer uma acrobacia de circo. Para
    que a acrobacia fosse realizada com perfeição e segurança, estudos foram feitos
    em computador. Scaramanga é a perfeita antítese de James Bond. O refinado
    assassino respeita a competência do espião britânico, o que estabelece com
    eficiência o senso de ameaça, culminando no duelo final entre cavalheiros. A
    música-tema, trilha de John Barry, ficou sob responsabilidade da
    cantora teenLulu, intérprete de “To Sir, with Love”, que arrebatou o
    mundo em 1967. A letra composta porDon Black(de “Thunderball” e
    “Diamonds are Forever”, entre outros)pecava pela excessiva
    simplicidade, contrastando com a elegância que a franquia mantinha até então.

    Nos Estados Unidos, o filme arrecadou 21 milhões de dólares
    e no resto do mundo, 76,6 milhões. Muito pouco para um filme da franquia, porém
    uma quantia considerável levando-se em consideração que a produção gastou muito
    pouco também em sua realização. Importante notar que o corte nas despesas foi
    tanto, que o gigantesco cenário do complexo solar na ilha do vilão era operado
    por apenas um figurante! O projeto serviu ao seu propósito principal:
    firmarRoger Moorecomo o novo 007 na mente do público, dando
    continuidade ao personagem.

    RECOMENDAMOS


    Octavio Caruso
    Viva você também este sonho...

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here