Cine Samurai – “Lady Snowblood”

    0

    Link para os textos do especial:

    http://www.devotudoaocinema.com.br/p/kung-fu-fighting.html

    Lady Snowblood – Vingança na Neve (Shurayukihime – 1973)

    Adaptado do mangá de Kazuo Koike, responsável também pelas
    aventuras do “Lobo Solitário”, esse filme é atualmente citado sempre como a
    principal inspiração de Quentin Tarantino em seu “Kill Bill”, mas o verdadeiro
    mérito dele é a forma como reflete a ansiedade de uma era, combinado com uma
    visão filosófica da violência, simbolizada pela vingança da protagonista contra
    uma agressão ocorrida antes de seu nascimento, vivida competentemente por Meiko
    Kaji, como um fardo perpetuamente cíclico, conceito envolto por uma camada de
    excessos comuns aos chambara grindhouse do início da década de setenta, influenciados
    pela violência dos projetos sobre a Yakuza, com o diretor Toshiya Fujita
    estendendo tomadas, congelando quadros, experimentando com o fotógrafo Masaki
    Tamura no intuito de potencializar o impacto emocional em cada cena. Comparado à
    densidade temática do original, o projeto do americano é um divertido desenho
    animado.

    A jovem Yuki que nasce na prisão, acaba se preparando a vida
    toda para o encontro com os estupradores de sua mãe. Ela é a metafórica filha
    do ódio, desprovida de qualquer emoção que não seja a retribuição em sangue,
    fruto de várias relações que sua mãe mantinha com colegas da prisão. A escolha
    de retratá-la como uma guerreira hábil, porém falível, ajuda na construção do
    suspense, mostrando sua natureza instável e sua batalha para conter a raiva,
    evidenciada, por vezes, em sutis gestos e expressões. Ela não é uma máquina de
    guerra, mas uma espécie de revolucionária que reflete sua nação, elemento
    evidenciado pela decisão de entregar a narração dos eventos nas mãos de um
    jornalista, vivido por Toshio Kurosawa, que, eventualmente, traça subliminares
    paralelos sociais entre os atos daquela que investiga e as mudanças políticas que
    tomavam de assalto a sociedade japonesa.

    * A distribuidora Versátil está lançando o filme em uma versão
    dupla, recentemente restaurada, com sua sequência: “Uma Canção de Amor e
    Vingança”.

    RECOMENDAMOS


    Octavio Caruso
    Viva você também este sonho...

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here