Sobre a importância da parentalidade consciente

    0

    A criança aprende pelo exemplo, ela começa imitando aqueles
    que a cercam, ela precisa escutar os pais folheando as páginas dos livros, após
    um dia longo de trabalho, ou numa manhã de um final de semana tranquilo. Ela
    precisa ser surpreendida com o desligar da televisão e do computador, após o
    jantar na casa humilde ou na mansão, sendo estimulada a acompanhar os pais,
    sentada no sofá ao lado, compartilhando o sábio silêncio de mentes trabalhando.
    Enxergar perifericamente os olhos do adulto se aproximando do final de uma página,
    fascinada por aquele universo que o encanta, tentando igualar aquela
    velocidade, vencer a figura terna de autoridade. E, inteligente, o adulto carinhoso, consciente dessa linda batalha lúdica, deixa o filho acreditar que é
    mais rápido.

    Com esperta teatralidade, a mãe desliga as luzes e acende
    velas, captando a criatividade da criança com o bruxulear mágico, formando
    sombras nas linhas que os pequenos olhos perseguem com o dobro de
    atenção. As aventuras elaboradas pelos autores se amalgamam à emoção
    despertada pelo ambiente, uma sensação que nenhum jogo eletrônico poderia
    emular. Ao invés de despejarem um smartphone ou um tablet nas mãos das
    crianças, os pais responsáveis presenteiam seus filhos com livros. A criança
    precisa assistir os pais admirando por vários minutos aquela estante repleta de
    capas coloridas, tendo sua curiosidade instigada na direção de descobrir quais
    maravilhas se escondem naqueles tomos.

    O pai inteligente pode até se dar ao luxo de inicialmente
    reprimir a aproximação da criança, afirmando teatralmente que ela precisa ter
    muito cuidado com aqueles objetos extremamente importantes, já que o proibido é
    um elemento que atrai com maior intensidade. O filho pequeno entenderá que, ao
    tocar aqueles livros especiais, está se empoderando e agindo como um
    homenzinho, adentrando um mundo novo de incríveis possibilidades. Então, o pai,
    com o sorriso de quem sabe que está criando um ser humano potencialmente
    valoroso, promete ajudar o filho a desbravar aquela magnífica aventura
    literária. Os pais precisam ser os heróis da criança, liderando sempre pelo
    exemplo, conquistando o respeito por merecimento. Caso todos os brasileiros
    tivessem essa consciência, nossa nação não estaria atravessando esse miserável
    momento cultural.

    Colocar um filho no mundo precisa ser uma atitude
    consciente. A parentalidade irresponsável é a gênese de grande parte dos nossos
    maiores problemas.

    RECOMENDAMOS


    Octavio Caruso
    Viva você também este sonho...

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here