Amar cinema é se dedicar na arte do garimpo de filmes obscuros ao redor do mundo, aprendendo sobre diferentes culturas através de suas ricas expressões artísticas. Há um pouco de Indiana Jones em todos os cinéfilos, ou deveria haver, já que a preguiça intelectual não faz bem. Então, para ajudar, eu selecionei títulos de variados gêneros e de várias partes do globo que merecem maior reconhecimento.

Na era da internet, desejo real e um pouco de paciência (em alguns casos), bastam para que você encontre maneiras de entrar em contato com este material. Você não vai encontrar estas pérolas nas plataformas de streaming. E, digo mais, se depender do imediatismo revolucionário atual, o cinema está com os dias contados, no futuro próximo, você vai procurar certos títulos e simplesmente não vai encontrar mais. Uma dica, garimpe o filme na internet, grave em mídia física e guarde com carinho.

Não perca tempo, comece a desbravar este oceano de infinitas possibilidades hoje!

Paixão Juvenil (Kurutta Kajitsu – 1956)

Dirigido por Kô Nakahira, o filme é considerado o precursor da nouvelle vague japonesa. A  história de dois irmãos que competem pelo afeto de uma jovem durante um verão à beira-mar.

Uma Fresta no Teto (Diabólica Malicia – 1972)

Uma mulher se muda para o campo na Espanha após se casar. Lá conhece o seu enteado de 12 anos (Mark Lester) que acaba de ser expulso da escola. Aos poucos percebe que o garoto é inteligente, mas não é nada bonzinho.

Trem da Vida (Train de Vie – 1998)

Em 1941, em plena perseguição nazista, os habitantes de uma pequena aldeia judaica na Europa Central conseguem organizar a falsa deportação deles próprios por trem, para conseguir escapar do exército alemão e seguir rumo à Palestina e à liberdade.

O Vício (The Addiction – 1995)

Kathleen é uma jovem de Nova York com doutorado em filosofia que precisa encarar uma nova forma de vida ao ser transformada em vampira após um ataque. Ela é forçada a lutar contra sua sede de sangue e tenta compreender a nova vida. Pérola dirigida por Abel Ferrara.

Até os Deuses Erram (The Offence – 1973)

Um inspetor da polícia britânica está cada vez mais perturbado pelos estupros e assassinatos que investiga ao longo dos anos. Quando uma menina é molestada e o suspeito é interrogado, ele o trata com agressividade.

Almas em Leilão (Room at the Top – 1959)

Joe Lampton (Laurence Harvey) é um trabalhador que tem inveja de seu patrão. O ambicioso vê como caminho para chegar ao topo Susan, filha do milionário que é dono da firma em que trabalha. Mas Joe é completamente apaixonado por uma mulher casada, e o conflito entre seguir ou não com seus planos de ter uma ascensão na vida trará resultados surpreendentes.

A Bossa da Conquista (The Knack… and How to Get It – 1965)

O professor Colin faz pouco sucesso com as mulheres e, para mudar essa situação, resolve pedir a ajuda de um de seus inquilinos, Tolen, um grande sedutor.

Deliciosas Loucuras de Amor (Morgan: A Suitable Case for Treatment – 1966)

Morgan é notoriamente um homem ligeiramente agressivo. Ele mesmo admite, no entanto, que é um sonhador, uma pessoa que fantasia demais e usa a imaginação para esquecer da realidade. Mas seu comportamento nada convencional o leva à separação da esposa Leonie. Em seguida em enfrenta problemas com a polícia e acaba sendo internado num sanatório.

Proezas de Satanás na Vila de Leva-e-Traz (1967)

Um morador do pequeno vilarejo de Leva-e-Traz, numa região rural pobre, tem um sonho premonitório com uma velha beata cega, que lhe indica o local onde está enterrado um valioso tesouro. O homem escava no ponto indicado no sonho e descobre um lençol petrolífero. O terreno, antes deserto e abandonado, transforma-se rapidamente numa agitada cidade pré-fabricada, para onde parte quase toda a população de Leva-e-Traz. Pérola nacional dirigida por Paulo Gil Soares.

O Assassino no Telhado (Mannen på taket – 1976)

O tenente de polícia Nyman é eliminado em sua cama de hospital e o policial Martin Beck e seus colegas têm outro assassinato para solucionar. Eles descobrem que Nyman era um policial muito violento que recebeu muitas denúncias sobre sua brutalidade. Particularmente interessante é a denúncia de Åke Eriksson, cuja esposa faleceu sob custódia da polícia por causa de Nyman. A história torna-se eletrizante quando Eriksson sobe em um telhado no centro de Estocolmo e começa a atirar nas pessoas da rua com um rifle automático.

RECOMENDAMOS



Viva você também este sonho...

1 COMENTÁRIO

  1. Bom dia Octávio! Envio alguns títulos de filmes pouco conhecidos, mas que nunca esqueci. “A Nau dos Insensatos”, “Servidão Humana”, “A Tenda Vermelha”, “Viver por Viver”. Ainda há outros. Parabéns e muito obrigado por seu competente e dedicado trabalho. Abs.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui