“Aqui Há Fantasmas” (1964), pérola cômica do cinema PORTUGUÊS

0

Aqui Há Fantasmas (1964)

O professor Hermes (António Silva) realiza uma pesquisa sobre o medo, pela qual ele faz um contrato com um paciente, Chichas (Henrique Santana), para passar a noite numa mansão supostamente vazia. O professor conta com seu assistente para interpretar um fantasma, mas logo descobre que há um plano inescrupuloso por trás de tudo.

“- O professor Hermes quer provar que o medo pode ser tratado e até abolido com tratamento especial. Pode ser uma das melhores descobertas científicas do século. Já pensou nas vantagens de uma humanidade sem medo?

– Nada disto. Enquanto tiverem medo um dos outros, ainda nos salvamos, já perderam a vergonha, agora se perdem o medo, já era.”

Esta pérola de baixo orçamento, produzida por Felipe de Solms e dirigida por Pedro Martins, deu origem à uma peça que teve longa vida de sucesso no teatro português, mas é desconhecida pelo público brasileiro. Eu tive acesso ao filme nos meus tradicionais garimpos pela internet, encontrei completo no Youtube, fiquei surpreso com a qualidade do roteiro, escrito pelo autor da peça (e protagonista), o saudoso Henrique Santana, um dos maiores atores de seu país, que sobreviveu muito bem ao teste do tempo. Filmada em preto e branco, numa época em que a indústria portuguesa já havia abraçado o cinema colorido, recebeu destaque debochado na imprensa de lá, ironizando a opção.

O diapasão é cômico, mas a mensagem do filme é muito séria, abordando a utilização do medo como elemento de controle social com fins financeiros. O herói da história, o homem comum, aprende ao final que não precisava de pílulas mágicas para ser corajoso, o seu instinto natural contra a injustiça despertou ao sinal de perigo, surpreendendo o titereiro da armação teatralizada.

Octavio Caruso
Viva você também este sonho...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here