Crítica de “Relatos do Mundo”, de Paul Greengrass, na NETFLIX

1

Relatos do Mundo (News of The World – 2020)

Um veterano de guerra (Tom Hanks) que viaja de cidade em cidade lendo as notícias faz uma perigosa viagem pelo Texas para levar uma garotinha (Helena Zengel) órfã até seu novo lar.

Toques óbvios dos clássicos “Rastros de Ódio” e “Bravura Indômita” não são suficientes para que esta obra justifique sua existência, o carisma imbatível de Tom Hanks e o talento da jovem Helena Zengel não operam milagres se o roteiro não ajuda, infelizmente a assinatura de Paul Greengrass (que também roteirizou, com Luke Davies, adaptando o livro homônimo de Paulette Jiles) é praticamente irreconhecível neste entediante e previsível exercício pretensioso que jamais ousa abandonar sua zona de conforto.

O esqueleto da trama se sustenta no relacionamento afetivo que se estabelece gradativamente entre os dois personagens de mundos e gerações diferentes, o problema é que se trata de um caso grave de osteoporose, prejudicado ainda mais pela ausência de momentos com relevante potencial dramático, não há senso de urgência, não há calor humano, até mesmo os enquadramentos são genéricos, tremendo desperdício entregar história tão genérica nas mãos de um diretor de fotografia inventivo como Dariusz Wolski (de “Cidade das Sombras”, “O Corvo” e “Prometheus”).

Há também uma nada sutil tentativa de propor alegoria política com a narrativa enviesada dominante hoje na mídia dos Estados Unidos (o conceito de “notícia falsa” não leva em consideração que é apenas um totem de censura das famílias que dominam a imprensa, o quarto poder, ao material independente que revela suas reais mentiras, que evidencia a desinformação), algo como o universo mitológico do Velho Oeste imaginado pela geração jovem atual infantilizada, amedrontada e vitimista, combinação esquizofrênica que faria John Wayne corar de vergonha, tempos sombrios, faroeste com sentimento de culpa.

Cotação: STAR 2.5 - Crítica de "Relatos do Mundo", de Paul Greengrass, na NETFLIX

Octavio Caruso
Viva você também este sonho...

1 COMENTÁRIO

  1. Eu tinha acabado de assistir a “Professor Polvo”, ainda estava no enlevo do doc que adorei! Então o início de “Relatos” pra mim foi interessante, depois as coisas começaram a se repetir e foi ficando morno. Tom Hanks realmente deve ter sofrido um pouco com o roteiro. O melhor pra mim foi Helena Zengel. Esperando pra ver novos trabalhos dela. No geral, gostei do filme, mas não veria de novo, como é meu hábito. Obrigada, Caruso!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here