Rebobinando o VHS – “Emoções”, de Herbert Ross, com MIKHAIL BARYSHNIKOV

0

museu1peq1 - Rebobinando o VHS - "Emoções", de Herbert Ross, com MIKHAIL BARYSHNIKOV

Emoções (Dancers – 1987)

O balé “Giselle” serve de cenário para os encontros e desencontros amorosos entre integrantes de uma companhia de balé. Tony (Mikhail Baryshnikov) é o coreógrafo e principal bailarino da companhia, mas também é um conquistador inveterado.

D NQ NP 21885 MLB20218850390 122014 W - Rebobinando o VHS - "Emoções", de Herbert Ross, com MIKHAIL BARYSHNIKOV

Quando criança, nas visitas semanais nas locadoras de vídeo, o selo “América Vídeo” no estojo azul era garantia de muita ação, explosões (sim, os meninos da época enxergavam qualidade na obra pela quantidade de violência prometida na sinopse, hoje, a geração “mimimi”, também conhecida como “dodói”, cancelaria praticamente todos estes filmes), logo, estes títulos não paravam nas prateleiras.

Eu, ignorando completamente a trama, fiquei curioso com este “Emoções”, já que estava sempre lá. Não sei a razão, mas, pela capa, eu jurava que era uma pérola obscura das artes marciais, acabei inserindo o estojo na pilha da vez, e, naquela noite, coloquei o VHS para rodar no aparelho. A frustração foi tremenda nos primeiros 30 minutos, mas naquela época, o valor da locação não era barato, eu não podia jogar fora, então aguentei firme até o final. E que final! As atuações abaixo da média do elenco e o roteiro cafona de Sarah Kernochan (de “9 1/2 Semanas de Amor”), com diálogos realmente constrangedores, são redimidos por uns 20 minutos deslumbrantes do balé “Giselle” (recomendação para quem aprecia, procure uma montagem moderna, com a English National Ballet, coreografia de Akram Khan), com Alessandra Ferri e Mikhail Baryshnikov.

A ideia de fazer com que a vida pessoal dos dançarinos na trama reflitam o drama que trabalham no palco é batida, mas a direção segura do sempre competente Herbert Ross atenua o sofrimento do espectador nesta tentativa dos produtores israelenses Menahem Golan e Yoram Globus, do estúdio Cannon Films, conquistarem o chato público pseudointelectual.

  • Você consegue encontrar o filme facilmente garimpando na internet.

RECOMENDAMOS



Octavio Caruso
Viva você também este sonho...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here