Manchete de Jornal (1979)

Na véspera de Natal, Mauro (José Mojica Marins) – repórter de um grande jornal – tem 24 horas para encontrar uma manchete para a primeira página. Ele sai então pelas ruas à procura de uma grande notícia, mas todas as situações que encontra são corriqueiras. Isto aos poucos vai levando-o ao desespero.

O saudoso mestre José Mojica Marins foi eternizado por sua criação, Zé do Caixão, mas ele ousou em vários gêneros, como neste melodrama em que direciona uma crítica ferina à imprensa. Esta pérola infelizmente teve seu título modificado duas vezes, pelos piores motivos, inicialmente “Mundo – Mercado do Lixo”, depois “Mundo – Mercado do Sexo”, para tentar lucrar em cima do tema que lotava as salas de cinema brasileiras na época. Eu prefiro utilizar neste resgate o título original, coerente com a trama e com sua mensagem.

O roteiro apresenta situações de potencial interesse sensacionalista para o repórter, enquanto testemunhamos seu profundo desamparo existencial ao constatar que não trazem nada de diferente, tudo muito banal, o sonho da matéria perfeita parece cada vez mais distante, a promessa feita à esposa de que ele conseguiria salvar sua carreira naquele dia atormentava sua mente atribulada enquanto perambulava pelas ruas de São Paulo.

A questão é que ele, azarado, sempre errava o timing, perdia por pouco a oportunidade de registrar todo tipo de desgraça, uma ironia dos deuses que se revela de forma impactante no engenhoso desfecho, emoldurado inteligentemente pelo coro Aleluia, de “O Messias”, de Georg Friedrich Händel, que, obviamente, não irei revelar.

É inegável que se trata de um fiapo de história, mas é uma boa história, um trabalho de Mojica que merece ser redescoberto.

  • Você encontra facilmente o filme garimpando na internet.

RECOMENDAMOS



Viva você também este sonho...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui