Na Senda do Crime (1954)

Acostumado ao luxo, um jovem (Miro Cerni) ambicioso tenta encontrar um modo de fazer fortuna, sem que tenha que trabalhar honestamente. Ele busca uma oportunidade para ganhar dinheiro, já que o salário pago pelo banco onde trabalha não é suficiente para manter o padrão de vida que deseja levar. Certo dia, o banco é assaltado e o rapaz identifica os ladrões. Pressentindo a tão esperada chance de mudar de vida, ele junta-se à quadrilha.

A arte do garimpo é maravilhosa, recentemente encontrei na internet uma cópia desta pérola rara do cinema brasileiro, produzida pela Companhia Cinematográfica Vera Cruz, já em sua fase derradeira, roteirizada por Fabio Carpi e Alinor Azevedo, dirigida pelo italiano Flamínio Bollini Cerri, que chegou a trabalhar como assistente de direção do grande Luchino Visconti, um refinado experimento policial noir que, infelizmente, não inspirou outros profissionais da época.

O que se destaca inicialmente é o ritmo frenético, principalmente comparado aos dramalhões que eram a marca do estúdio, mérito da montagem do casal Edith e Oswald Hafenrichter, que, adotando habilmente o estilo das fitas norte-americanas, conseguiu dominar a linguagem com segurança, sem perder os traços de identidade, como pode ser visto na sequência musical, protagonizada pela Isaura Garcia, cantando a bela “Neblina”.

Outro ponto que vale ser ressaltado é a excelente trilha sonora de Enrico Simonetti, destaco o crescendo sensorial que acompanha a impactante perseguição do desfecho ambientada no prédio em construção.

Um tesouro da nossa cinematografia que definitivamente merece ser redescoberto.

  • Você encontra o filme garimpando na internet.

RECOMENDAMOS



Viva você também este sonho...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui