Anthony Robert McMillan, eternizado na arte como Robbie Coltrane, faleceu hoje aos 72 anos de idade. Ele estava internado no hospital perto de sua casa em Larbert, na Escócia, e enfrentava problemas de saúde nos últimos anos.

devotudoaocinema.com.br - O legado artístico do ator ROBBIE COLTRANE

Coltrane será sempre lembrado com muito carinho pela garotada que cresceu encantada com seu trabalho como o bonachão Rúbeo Hagrid, da franquia “Harry Potter“, mas ele também deixou sua marca em outra franquia de sucesso mundial, vivendo o espirituoso Valentin Dmitrovich Zukovsky, ex-agente da KBG soviética que se tornou líder da máfia russa e comanda um cassino, um bar e uma fábrica de caviar, nos ótimos “007 Contra Goldeneye” (1995) e “007 – O Mundo Não é o Bastante” (1999).

devotudoaocinema.com.br - O legado artístico do ator ROBBIE COLTRANE

Eu destaco seu talento em pérolas menos lembradas, como “Henrique V” (1989), de Kenneth Branagh, “Caravaggio” (1986), de Derek Jarman, “A Morte ao Vivo” (1980), de Bertrand Tavernier, no divertido “Freiras em Fuga” (1990), de Jonathan Lynn, em que divide a cena com Eric Idle, eterno Monty Python, mas faço questão de ressaltar seu último grande momento, na minissérie britânica “National Treasure” (2016), um papel em que ele teve oportunidade de demonstrar sua tremenda versatilidade.

devotudoaocinema.com.br - O legado artístico do ator ROBBIE COLTRANE

O público brasileiro teve contato na época do VHS com outro personagem importante em sua carreira, o psicólogo forense Dr. Edward ‘Fitz’ Fitzgerald na série “Cracker“, em que ganhou três prêmios consecutivos de melhor ator no BAFTA. Eu lembro com carinho de alugar “Cracker Investiga: O Prazer de Matar” (1993).

Que sua arte siga inspirando as novas gerações. Que nunca nos esqueçamos…



Viva você também este sonho...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui