Marlon Brando

    0

    “O arrependimento é inútil na vida, ficou no passado. Tudo o
    que temos é o agora”. 

    Marlon Brando era realmente uma força da natureza. Martin Scorsese
    estava certo ao afirmar que ele simbolizava um marco na história do cinema. Com
    relação aos métodos de atuação, nada mais seria o mesmo após sua chegada em
    Hollywood. Reconhecido não somente por sua excelência como ator, mas também por
    ser um aguerrido defensor de causas humanitárias, como a dos direitos civis e a
    dos índios americanos. Diferente dos astros de hoje, que se dizem politizados
    para aparecerem na mídia e venderem uma imagem de pessoas conscientes, Brando
    levava a sério sua função. Aproveitava toda oportunidade que tinha para falar
    sobre as causas em que acreditava, mesmo que isto lhe trouxesse problemas.
    Quando venceu em 1973 o seu merecido Oscar por “O Poderoso Chefão”, ele não
    compareceu à cerimônia, enviando uma atriz travestida de índia em seu lugar.
    Ela discursou em seu nome, protestando contra a marginalização dos índios
    promovida pela indústria de cinema e pelos Estados Unidos. Ela saiu do palco ao
    som de muitas vaias, porém Brando prosseguiria com seu objetivo. Meses após o
    evento, ele apareceu no palco do Talk Show de Dick Cavett e
    recusou-se a responder as perguntas do entrevistador, porém sem perder a
    educação e o respeito pelo anfitrião. A plateia achava graça enquanto Brando olhava
    gravemente para as câmeras e Cavett ficava completamente sem ação. Transtornado, questionou o apresentador sobre um produto, um dos patrocinadores, que havia
    sido colocado de propósito na mesa, recusando-se a participar do jogo comercial
    da emissora de televisão. Um exemplo de integridade cada vez mais raro no showbusiness.

    Brando estudou em várias escolas de teatro, mas foi com a
    professora Stella Adler que ele teve seu primeiro contato com Stanislavski e
    definiu sua técnica. Sua professora percebeu o raro talento no jovem quando
    propôs aos alunos um desafio. Eles teriam que atuar como galinhas e em dado
    momento uma bomba iria cair próximo a elas. Quando a bomba explodiu, toda a
    classe se espalhou pela sala, correndo e balançando os braços, mas somente
    Brando se encolheu e escondeu-se calmamente embaixo da mesa, como se estivesse
    botando ovos. Ao ser questionado sobre a razão de sua atitude, ele respondeu
    que como uma galinha, não saberia nunca o que era uma bomba e o perigo que
    estaria correndo. Stella aplaudiu sua genialidade.

    Em 1961, após alguns anos tentando viabilizar um projeto
    audacioso, procurando conseguir a direção de Stanley Kubrick e Sam Peckinpah
    sem sucesso, constatando que eles não conseguiam ver a obra da mesma forma que
    ele, decidiu então dirigir seu primeiro e único projeto, intitulado: “A Face
    Oculta”. O projeto final pouco se assemelhava com o livro no qual foi baseado,
    tendo tido seu roteiro reescrito por Brando. Após a estreia, houve certa
    polêmica na mídia especializada, sobre quem teria sido o real autor do filme,
    no que o colega ator Karl Malden, que também fazia parte do elenco, afirmou: “Só
    há uma resposta para sua pergunta e ela é Marlon Brando. Um gênio de nosso
    tempo”.

    Dentre seus trabalhos, meus favoritos são “Uma Rua Chamada
    Pecado
    ” (A Streetcar named Desire – 1951), “Sindicato de Ladrões” (On the
    Waterfront – 1954) de Elia Kazan, o genial “A Face Oculta” (One-Eyed Jacks –
    1961), “Queimada” (Queimada – 1969), a adaptação de Shakespeare: “Júlio César” (Julius Caesar – 1953), o
    corajoso “Último Tango em Paris” (Last Tango in Paris – 1972) de Bernardo
    Bertolucci, “O Poderoso Chefão” (The Godfather – 1972) e “Apocalypse Now” (1979)
    de Francis Ford Coppola.

    Brando faleceu em 2004, porém os ecos de sua lenda irão
    reverberar enquanto houver atores trabalhando no mundo. Um mito imortal.

    RECOMENDAMOS


    Octavio Caruso
    Viva você também este sonho...

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here