O Prisioneiro da Ilha dos Tubarões (The Prisoner of Shark Island – 1936)

Samuel Mudd, vivido por Warner Baxter, fazia juras de amor à sua amada esposa em uma noite tranquila, quando um homem ferido aparece à sua porta pedindo ajuda. Ele não sabia que se tratava do famoso ator John Wilkes Booth, que havia acabado de eliminar o presidente Abraham Lincoln.

Após entregar um generoso pagamento de cinquenta dólares ao médico, que lhe havia cobrado apenas dois dólares, o assassino continua sua jornada. O roteiro nos mostra, desde o princípio, que o protagonista possui um caráter íntegro, pois deixa claro que ele iria devolver o dinheiro, que considerava ter-lhe sido entregue por descuido, no momento em que batem à sua porta pela segunda vez.

A sua esposa, vivida por Gloria Stuart, que viria a se tornar a versão adulta de Rose em “Titanic”, chega a brincar com ele: “Foi bom enquanto durou”. Na vida real, Samuel Mudd não era tão íntegro, realmente estava envolvido com Booth e o conhecia bem. Pode-se dizer que John Ford e o roteirista/produtor Nunnally Johnson, de “Vinhas da Ira”, agem como advogados de defesa de um réu culpado.

A trama continua exercendo fascínio com uma noção perfeita de ritmo, levando-nos a nos importar pelo protagonista, que é condenado à prisão perpétua na Ilha dos Tubarões por ter auxiliado o assassino. Existe a preocupação de mostrá-lo como antiescravagista, fazendo com que um de seus escravos ajude-o, de uma forma inverossímil, mas narrativamente eficiente, em sua batalha por liberdade. Evento que não ocorreu na vida real, mas que funciona de forma impecável no filme. O desfecho é brilhante e, ainda hoje, mantém o público à beira da poltrona, preso emocionalmente, interessado até o fim.

Envelheceu a estética, mas a sua essência mantém-se forte. Infelizmente não é tão reconhecido pelos fãs brasileiros do cineasta, que parecem valorizar somente os esforços dele no gênero Western.

  • Você encontra o filme em DVD, adquira ele diretamente na loja virtual da distribuidora “Classicline”, AQUI.

RECOMENDAMOS



Viva você também este sonho...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui