Terror na Ópera (Opera – 1987)

Uma jovem soprano é perseguida por um criminoso doentio durante a montagem da ópera “Macbeth” em Milão.

Argento cria aqui sua última obra-prima, uma declaração muito pessoal de amor à arte, ao inserir elementos de terror neste giallo com toques de “O Fantasma da Ópera”, de Gaston Leroux, um tema muito querido pelo diretor. É fascinante perceber a conexão entre as árias utilizadas na trilha e as sequências emolduradas por elas, algo que eleva exponencialmente a qualidade da obra e, especialmente para os amantes de ópera, grupo em que me incluo, a sua eficiência em revisões.

Ao usar a oração de paz, a ária mais famosa de “Norma”, de Bellini, como pano de fundo para a cena em que a jovem, escondida em seu apartamento, tenta sobreviver ao ataque do criminoso, o roteiro nos coloca na pele do povo que, confrontando a paz desejada pela personagem na ópera, busca aos gritos os deuses da guerra. O público do giallo quer ser surpreendido com cenas de eliminações mais criativas, ele quer ver sangue.

É uma metáfora muito sutil, uma demonstração de inteligência e, acima de tudo, sensibilidade. E, reforçando estas qualidades, nos momentos mais violentos, somos presenteados com um heavy metal, som totalmente alienígena no contexto já estabelecido, provocando um despertar sensorial.

Vale destacar também a excelente sequência em que Argento utiliza sua usual câmera subjetiva em um complexo sistema de gruas e guindastes, para nos colocar no lugar dos corvos em voos rasantes dentro do teatro.

  • Você encontra o filme em DVD e, claro, garimpando na internet.

RECOMENDAMOS



Viva você também este sonho...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui