Felizes Para Sempre (C’era Una Volta – 1967)

Nápoles, século XVII. O Príncipe Rodrigo (Omar Sharif) nobre espanhol de grande encanto e coragem, está a viver na Itália. Ele tem de encontrar uma esposa e a corte impõe-lhe a escolha entre sete belas princesas, mas ele apaixona-se por uma camponesa simples, altiva e temperamental, de rara beleza e de enormes virtudes, chamada Isabella (Sophia Loren).

Este conto de fadas adulto contrasta bastante com o tom do restante da obra do diretor Francesco Rosi, respeitado à época como uma das vozes mais importantes do cinema realista e pessimista italiano, por seu trabalho sociopolítico relevante em filmes como “As Mãos Sobre a Cidade” e “O Bandido Giuliano”. Anos depois ele entregaria pérolas como “Cristo Parou em Éboli” e “A Vontade de Um General”.

Em sua essência, “Felizes Para Sempre” é um projeto do produtor Carlo Ponti feito sob medida para divulgar no mercado norte-americano a beleza estonteante de sua esposa, Sophia Loren, auxiliada em cena pelo carisma de Omar Sharif, logo depois de “Dr. Jivago”.

Analisado em retrospecto, sem o peso da expectativa, o roteiro escrito pelo diretor com a ajuda de Tonino Guerra, Raffaele La Capria e Giuseppe Patroni Griffi, segue charmoso, onírico, leve, coerente com a proposta temática. Já começa com uma sequência musical com fumaça colorida que parece uma viagem com psicotrópicos, depois estabelece rapidamente a metáfora do relacionamento do casal, com o príncipe tendo dificuldade em domar um cavalo selvagem, até que ocorre uma guinada surreal encantadora que conduz o espectador a uma tomada aérea do santo voador José de Cupertino, vivido pelo respeitado ator inglês Leslie French.

Vale destacar que um dos méritos mais valiosos da trama é que ela se leva a sério a todo momento, não é um pastiche do gênero, algo similar ao que Jacques Demy faria tempos depois em “Pele de Asno”, que costuma ser mais lembrado e que não envelheceu tão bem quanto a fantasia de Rosi.

Ver o filme nesta versão remasterizada lançada pela distribuidora “Classicline” me traz lembranças agradáveis da infância, quando ele era transmitido na “Sessão da Tarde”.

propaganda felizes para sempre - O adorável "Felizes Para Sempre", de Francesco Rosi

* O filme está sendo lançado em DVD, com opção de dublagem em português, pela distribuidora “Classicline”.

RECOMENDAMOS



Viva você também este sonho...

1 COMENTÁRIO

  1. Amo este filme e acabei comprando no Classicline, ja chegou e como vc disse me faz lembrar das doces tardes de infância que assistia na "Sessão da Tarde".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui