Sofrendo da Bola (The Caddy – 1953)

Anthony e Miller (Dean Martin e Jerry Lewis) formam uma dupla de artistas cômicos sem igual. Mas é preciso saber quando e como eles surgiram – e não foi nos palcos, mas sim nos campos de golfe. Embora fosse filho de um hábil jogador, Miller sempre se sentiu muito nervoso em competir. Por isso ele preferiu se tornar técnico e caddy de Anthony, que precisa convencer o pai pescador que bater numa bola pode ser mais lucrativo.

Usualmente lembrado por ser o filme em que Dean Martin, pela primeira vez abraçando sua herança italiana, defende sua canção mais famosa, “That’s Amore”, indicada ao Oscar, estatueta que perdeu para “Secret Love”, cantada por Doris Day em “Ardida Como Pimenta”, “Sofrendo da Bola” é dirigido pelo sempre competente Norman Taurog, que era especialista em trabalhar temas leves com elegância. O roteiro tem a audácia de conseguir fazer comédia com um dos esportes mais chatos e elitistas, o golfe, utilizando generosamente o pastelão de Lewis para debochar a todo momento da austeridade das partidas.

Apesar do roteiro ser convencional, gosto muito do desfecho, logo após a repetição ressignificada da canção: “What Would I Do Without You?”, com a câmera acompanhando os protagonistas até a coxia do palco em que se apresentavam, quando contracenam magicamente com suas personas reais na indústria do entretenimento, uma simpática cena extremamente bem executada tecnicamente e que transborda a camaradagem genuína que havia entre eles naquela fase inicial de suas carreiras.

propaganda sofrendo da bola - "Sofrendo da Bola", de Norman Taurog, com JERRY LEWIS e DEAN MARTIN

* O filme está sendo lançado em DVD pela distribuidora “Classicline”, com a opção da dublagem clássica em português.

RECOMENDAMOS



Viva você também este sonho...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui