Sob o Domínio do Mal (The Manchurian Candidate – 1962)

Pergunte ao Major Bennett Marco (Frank Sinatra) e ele dirá que o Sargento Raymond Shaw (Laurence Harvey) é um herói digno de Medalha de Honra. Mas, apesar do que diz, Marco desconfia do contrário. Um pesadelo estranho e recorrente lhe dá a desconfortável sensação de que Shaw é alguém muito menos heroico e muito mais traiçoeiro. Seria mesmo Shaw um traidor? Conseguiria Marco convencer o Exército de suas suspeitas? E onde se encaixa nisso tudo a influente e rigorosa mãe de Shaw (Angela Lansbury)? 

Dirigido por John Frankenheimer, Frank Sinatra vive um herói militar que retorna para casa após a guerra, somente para perceber que foi usado em uma trama de espionagem, em que, por meio de hipnose, foi levado a eliminar até mesmo membros de seu próprio pelotão. Poucos filmes abordam a paranoia de forma tão eficiente, pois ao invés de focar-se nos extremismos políticos, mostra que o indivíduo comum é o que está mais suscetível à manipulação.

Um tenso thriller político que continua tão eficiente quanto no dia de sua estreia, tocando em temas espinhosos num momento histórico delicado (o que o levou a ser proibido em diversos países), ácido na forma como evidencia os perigos do comunismo, misturando influências do Noir, uma belíssima fotografia de Lionel Lindon, com o competente roteiro do dramaturgo George Axelrod, adaptando o livro de Richard Condon, criticando duramente a utilização da televisão como ferramenta política.

A sua abordagem foi profética no caso da eliminação de Kennedy, fator que envolve o projeto numa aura sombria e o torna ainda mais contundente.

* O filme não está nas plataformas de streaming, mas você encontra em DVD e, claro, garimpando na internet.

RECOMENDAMOS



Viva você também este sonho...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui