Uma Lagartixa Num Corpo de Mulher (Una Lucertola con la Pelle di Donna – 1971)

Mulher é acusada de ter eliminado sua vizinha, após ter sonhado com o crime.

Como definir o encontro de Florinda Bolkan e Anita Strindberg em uma das cenas mais sensuais do cinema italiano? Não importa que o desfecho da cena seja brutal, o tratamento visual é de uma elegância hipnótica rara, uma prova de que o eclético diretor Lucio Fulci, quase sempre reduzido ao gore de seus filmes de terror, era um competente artesão. É comum ler sobre o caso da vivissecção das raposas, o elemento gore do filme, criadas pelo especialista Carlo Rambaldi, que teve que provar na justiça que não eram reais, uma nota curiosa, mas apenas nota de rodapé, perto do brilhantismo da obra.

O diretor, fazendo uso generoso e inteligente da tela dividida, anos antes de Brian De Palma esmerilhar o recurso em “Irmãs Diabólicas”, busca inspiração nos trabalhos de Salvador Dalí e Francis Bacon para elaborar as fantásticas sequências oníricas, com o reforço da fotografia de Luigi Kuveiller, de “Profondo Rosso”.

Vale prestar atenção redobrada nestes momentos, já que suas simbologias vão de encontro à resolução do mistério. Sobra até uma homenagem a “Os Pássaros”, de Hitchcock, na angustiante cena do ataque de morcegos. Destaco que o filme tem semelhanças com outra pérola no gênero: “Todas as Cores do Medo”, de Sergio Martino.

  • Você encontra o filme em DVD e, claro, garimpando na internet.

RECOMENDAMOS



Viva você também este sonho...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui