The Offer (2022)

Os conturbados bastidores por trás da obra prima de Francis Ford Coppola (Dan Fogler), “O Poderoso Chefão”, estrelado por Marlon Brando (Justin Chambers) e adaptado do livro de Mario Puzo (Patrick Gallo). A trama acompanha o produtor Albert S. Ruddy (Miles Teller) e Robert Evans (Matthew Goode) enquanto se preparam para a produção do filme e se esforçam para driblar todos os problemas enfrentados durante o processo. Com a ajuda de sua parceira Bettye McCartt (Juno Temple), Albert consegue juntar as peças do que eventualmente se tornaria uma das maiores produções do cinema norte-americano.

Eu sou apaixonado pela trilogia “O Poderoso Chefão” desde criança, escutava as trilhas sonoras de Nino Rota religiosamente na época de ginásio, já reli o livro de Mario Puzo umas três vezes, e, mesmo antes de atuar profissionalmente como crítico de cinema, escrevia sobre a saga dos Corleone, logo, quando começaram a divulgar a proposta desta minissérie, eu fiquei muito feliz, pois sei que os bastidores do projeto mereciam esta abordagem cinematográfica.

O resultado final é espetacular, digno da grandeza da obra que homenageia, 10 episódios impecáveis, fascinantes para os já iniciados e para aqueles curiosos, que, por algum motivo estranho, nunca tenham prestigiado os filmes. Eu me arrisco a afirmar que não haverá uma pessoa que, ao terminar a minissérie, não corra para rever o material original.

MV5BNjllMWUzN2QtZTI3OS00Y2Y4LWFmMmQtNWU0MDI0ZWVlMzBkXkEyXkFqcGdeQWFybm8@. V1  - Crítica da minissérie "The Offer", na PARAMOUNT PLUS

“The Offer” cumpre sua difícil missão de forma louvável. E, como “Cobra Kai” em seu início no Youtube Red, sofre por ter sua veiculação exclusiva na plataforma de streaming da Paramount, opção que reduz de forma injusta seu alcance. O sucesso, mérito do boca a boca, prova que voaria ainda mais alto se encurtasse seu caminho até o público.

Eu sou um produtor/cineasta independente e não me recordo de uma obra que tenha prestado uma reverência tão bonita e eficiente ao esforço destes heróis dos bastidores, usualmente eclipsados na máquina de divulgação da indústria. O maior mérito desta minissérie é a emocionante celebração do trabalho do produtor na equação de sucesso. Até quem nunca assistiu aos filmes, quem nunca se preocupou em estudar sobre o tema, tenho certeza, vai procurar na internet informações sobre o incrível Al Ruddy, personagem vivido brilhantemente por Miles Teller, ou sobre Bob Evans, vivido por Matthew Goode.

A reconstituição da época, e, principalmente, a verossimilhança na abordagem das filmagens, não poderiam ser mais eficientes, não é fácil emular sem apelar para a caricatura tosca nomes como Al Pacino, Marlon Brando, e, mais que isto, evitar a tentação de simplesmente reencenar a construção de momentos eternizados do clássico de 1972, os criadores Leslie Greif e Michael Tolkin ousam correr todos os riscos, o público testemunha a preparação de cenas icônicas, mas elas inteligentemente são mantidas no imaginário coletivo, nós vemos, no máximo, as reações da equipe às filmagens, atitude que, acima de tudo, respeita o legado criativo dos envolvidos.

“The Offer” é obrigatória para todo cinéfilo dedicado, perfeita para quem se interessa pelo processo de produção artística e especialmente prazerosa para quem aprecia uma boa história.

Cotação: stars1 - Crítica da minissérie "The Offer", na PARAMOUNT PLUS

RECOMENDAMOS



Viva você também este sonho...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui